Há vários anos nos relacionamos com escritórios de advocacia e ainda me impressiona o quanto as nossas atividades são complementares, mesmo tratando de abordagens tão distintas. Combinação que faz nossos clientes tomarem decisões mais saudáveis e vitoriosas.

A lei número 8.906/94 indica que o advogado é indispensável para a administração da Justiça. Por sua vez, os contadores têm conseguido ser mais que guarda-livros, mas profissionais que devem se familiarizar com as questões contábeis e financeiras.

A contabilidade internacional forçou os contadores a praticarem o que os advogados fazem com naturalidade: ler, interpretar e julgar. O princípio contábil da ‘essência sobre a forma’ e a inserção do julgamento nos registros contábeis de eventos das empresas determinaram aos contadores a necessidade de estudar os temas com maior profundidade, sem a opção de respostas/soluções binárias simplificadas.

O contador, apesar de ser uma figura muitas vezes discriminada no meio corporativo, é imprescindível para a gestão dos negócios. Este profissional tem conhecimento nos setores contábil, financeiro, fiscal e principalmente empresarial, sendo uma fonte rica de informações e conhecendo de perto os principais acertos e erros dos empresários. Com isso, um bom serviço de contabilidade pode orientar e evitar diversos prejuízos nas empresas.

Segundo dados do IBGE, 48,2% das novas empresas não sobrevivem mais de 3 anos no mercado, muitas delas por não contarem com uma boa gestão financeira e contábil. Para prevenirem-se deste risco, os negócios de sucesso enxergam sempre na figura do contador um aliado em várias esferas da administração, orientando e auxiliando a aplicação consciente e vantajosa dos recursos dos empreendimentos.

Ter um profissional de contabilidade como aliado também garante diversos outros benefícios para as empresas.

Neste sentido, uma boa gestão contábil pode orientar as empresas para uma redução da carga tributária, área em que os contadores são especialistas. Isso sem falar no que eles podem auxiliar o empresário quanto ao nível de endividamento da empresa, além de identificarem se o negócio está realmente dando lucro.
Abraço!

Thales Silveira
Sócio Fundador – Contribute

Comentários não são permitidos nesta seção.